quarta-feira, 13 de agosto de 2008

O fenómeno das "it girls"

Se estás a ler isto e és considerada uma verdadeira fashionista/trend-setter, parabéns. Se não for o caso, então é provável que faças como eu e te inspires para criar o teu estilo através da observação. Não há mal nenhum nisso, muito pelo contrário, é uma ferramenta muito útil. Atenção: observar não é copiar. A verdade é que não fica mal a ninguém admitir que admira a originalidade e bom gosto de outrem.

Não sei como fazem a vossa observação, mas eu vou falar-vos um pouco da minha e das coisas que fui descobrindo e aprendendo pelo caminho.

Posso dizer que beneficio da observação não só da secção de moda das revistas femininas, mas também de quem passa por mim na rua. A rua é palco de estilos e subculturas diferentes; estas últimas fascinam-me e já fizeram parte de vários trabalhos que fiz para a faculdade. Há também um bichinho dentro de mim que não me deixa ficar pela constatação das coisas, mas que me impele a descobrir de onde derivam, onde começaram, etc.

Ora, eu sou leitora assídua da revista Nylon e foi nessa revista que fiquei a “conhecer” uma jovem chamada Cory Kennedy. Não sabia quem era ou o que fazia, apenas achei que tinha um estilo fantástico, daquele tipo de look que parece despropositado e quase desleixado (apesar de todas sabermos que toda aquela produção foi pensada ao mínimo detalhe), mas que muito pouca gente consegue envergar com sucesso.

Mais tarde fui ao myspace da revsta Nylon (que está sempre no meu top de amigos do myspace) e lá estava a Cory no top da Nylon. À medida que ia vendo ais fotos, mais impressionada ficava pelo estilo da rapariga. Contudo, houve algo que me suscitou uma curiosidade ainda maior. Através da navegação pelo myspace da Cory e da Nylon foi-me apresentado um novo conceito, ou melhor, uma autêntica nova subcultura (já disse que adoro subculturas?): a subcultura das IT girls. Como já vos disse, para mim não é suficiente saber nomes ou ver fotos: tenho que saber TUDO, ainda mais se o assunto estiver ligado às subculturas.

Nesta era de tecnologia e da globalização em que o mundo é uma verdadeira aldeia global em que todos somos vizinhos e tudo se sabe de toda a gente, nunca fi tão fácil ficar-se famoso sem que para isso seja necessário fazer muita coisa. Dito isto, uma it girl é considerada uma jovem sexy e charmosa que recebe uma cobertura intensa por parte dos media, a qual, na maior parte dos casos, não deriva dos seus feitos pessoais ou profissionais. Assim, o “reinado” das it girls é, por norma, temporário, aliás, algumas dessas raparigas nem sempre atingem o estatuto de celebridade e a sua fama desaparece quase tão rápido como apareceu.

O escritor William Donaldson observou que o termo “it girl” tem a sua origem na década de 1920, tendo, na década de 1990, sido aplicado para descrever uma “jovem de sex appeal notável que se ocupa com compras e frequência de festas”.

Devo dizer que, para mim, existem dois tipos de it girls: as primeiras sendo as que são realmente celebridades, como Paris Hilton e Kate Moss, e as outras são as que passam do anonimato quase ao estrelato sem, no entanto, chegaram a ser mega-estrelas, como é o caso de Cory Kennedy (até à data, pelo menos), Chloe Sevigny e Agyness Deyn.

Cory Kennedy

http://corykennedy.uber.com/

Outras it girl famosas são: Sienna Miller, Kate Bosworth, Keira Knightley, Mary-Kate e Ashley Olsen, Lindsay Lohan e Kirsten Dunst.

O que todas parecem ter em comum é o facto de serem apontadas como fashion inspiration para muitas jovens por todo o mundo. Como já disse, a observação não é pecado. Inspirem-se, aprendam e admirem. Até conquistarmos um estilo “pessoal e intransmissível”, que todos os nossos amigos quando vêem uma peça de roupa e dizem “isto ´é mesmo a cara dela!”, temos de percorrer um caminho de “tentativa e erro”, por isso, nada como tirar ideias de quem já conquistou esse objectivo.



By Kay

2 comentários:

Pedro disse...

It girls... Eu comia-te era a ti. (nao sei se podes aceitar este comentário cough cough)

Miuccia disse...

Desta vez passa... :x