segunda-feira, 23 de março de 2009

Since when is a size 12 plus-size?!

Preciso de desabafar acerca de umas coisas que me andam a incomodar profundamente, e este é o sítio ideal para o fazer. Espero que quem leia isto se sinta, de alguma forma, inspirado a mudar de ponto de vista acerca do assunto.

Assim sendo, dedico este post à longa discussão skinny vs. plus-size.

Tomei a decisão de escrever isto por causa de um programa que dá na sic mulher, o Make me a Supermodel, ou Supermodelos (acho que é esse o título em português, mas não tenho a certeza). Ora, se vêem o dito programa, já devem ter reparado numa concorrente, de seu nome Jen Hunter, uma loira "cheiinha" e com mais personalidade que o resto dos concorrentes todos juntos, na minha opinião.
Presentemente, estão a passar os últimos episódios da season, pelo que se um concorrente chegou a esse ponto é porque realmente não pode ser assim tão mau. Antes de me aperceber da hipocrisia daquele programa, achava fantástico que os júris escolhessem uma rapariga como a Jen para participar no programa e, ainda melhor, para chegar à final. Mas isto foi antes de começar a prestar atenção àquilo que era dito.
Devem conhecer, pelo menos das revistas de fofocas, a Rachel Hunter, quanto mais não seja por ter sido casada com o Rod Stewart- otherwise ninguém saberia quem raio era a senhora. 

Vejamos uma foto da Rachel, também ela modelo:





Rachel Hunter

Como podem ver pela foto, a Rachel Hunter não é exactamente "model skinny" nem nunca o foi durante os seus "tempos áureos" de modelo. E quem mal tem isso? Nenhum. As top-models de antigamente não eram "waif", excepto talvez a Kate Moss, mas pensem numa Cindy Crawford, Valeria Mazza, etc. Eram magras, mas de forma natural e atraente, sendo sempre óbvias as formas femininas, e não arrapazadas como hoje se vê tanto por aí. Seria de esperar que a Rachel apoiasse a Jen (btw, apesar do apelido Hunter, não têm qualquer grau de parentesco), mas não. Em vez disso, acusou-a várias vezes de ser "fat, greedy and lazy". 
Contudo, a concorrente Marianne Berglund era a favorita no grupo das rapazrigas, tendo sido várias vezes apontada como tendo um "corpo absolutamente incrível".

Ora, então vejamos de que é que estavam a falar:




Marianne Berglund


É este o corpo incível que tanto elogiavam? Tentem compreender; eu compreendo perfeitamente que existam modelos size zero, até porque sempre existiram, mas elogiar esta figura e desprezar a de uma concorrente que, para além de bonita e atraente, se parece realmente com uma mulher, ultrapassa-me. Não me venham dizer que na moda não há lugar para mais tipos de corpos., é mentira e toda a gente sabe disso. Mas também não imagino a Marianne Berglund a fazer mais nada que a passar modelos ou a tirar fotos, até porque se tentasse fazer qualquer coisa provavelmente partir-se-ia em pedaços. Atenção que não estou de modo algum a gozar com raparigas com corpos semelhantes. Na minha óptica, se é natural, então great! Eu acredito sinceramente que a beleza vem em todos os tamanhos, excepto aqueles que não são naturais ou que prejudicam a saúde, e não faço só das meninas muito magrinhas que o são a muito custo, falo também daquelas senhoras que a Tyra Banks leva ao programa dela para fazer specials com plus-size models, mas que, na verdade, mais obesas e a precisar de ajuda médica não podiam ser. Até faz pena.

Anyways, esta é a Jen:




Jen Hunter


Vejamos as meninas lado a lado:



Alguém me consegue dizer que a Jen (esq.) não ficaria bem em cima da passerelle? C'mon...





Esta rapariga é 10.000 vezes mais modelo que a Marianne e quem vê o Make me a Supermodel sabe ou deveria saber isso; enquanto a Marianne se limitava a permanecer quieta, sem mostrar qualquer sentimento ou expressão facial durante TODOS os trabalhos, a Jen dava sempre o melhor de si, e tinha mesmo que o fazer, pois alguém com o corpo dela nunca tem um lugar muito seguro na moda, infelizmente.

Isto levou-me a uma série de pensamentos acerca do tema skinny model vs. plus-size model: onde é que acaba uma definição e começa a outra?
Uma skinny model, ou melhor, uma modelo "normal" já toda a gente sabe como é e como é suposto ser; agora uma plus-size model? Nem por isso. Quando é que se é suficientemente "grande" para ser considerada uma plus-size model? Será Jen Hunter uma plus-size model só por não se integrar na categoria skinny? Aproveito para mencionar que a Jen é um saudável size 12, 40 na Europa. Isso é plus size? Is that a joke?

Isto é plus-size, babes:




Outro caso gritante da estupidez das etiquetas do mundo da moda é o casa da vencedora de uma das seasons do America's Next Top Model, Whitney Thompson. Supostamente uma plus-size model, a Whitney Thompson é esta menina:




Plus size?! Hardly. A Whitney também é um size 10 (nos E.U.A), o que significa que será um 8 no Reino Unido, um tamanho abaixo da Jen Hunter.

Enfim. Digamos que acho um pouco triste haver apenas dois tipos de categorias de modelos: ou são skinny, ou plus size. Que imagem é que isto projecta nas raparigas "normais", que não são modelos, mas que são constantes alvos dos media que não se coibem de passar imagens de raparigas supostamente "lindas" e tão magras que se perdem de vista as curvas femininas, para dar lugar a ossos protuberantes, linhas rectas e um peito e rabiosque lisos. É isso a verdadeira beleza? Ou será isso e todos os outros tipos de corpos e formas femininas? Porque não podemos celebrar a beleza de forma mais diversa e abrangente?
Confesso que quando era mais nova fui profundamente afectada pela suposta noção de beleza, mas agora, passados uns aninhos, começo a abrir os olhos e a achar que fui incrivelmente estúpida. É preciso ter alguma noção da realidade, auto-confiança e amor-próprio para renunciar às ideias pressupostas da sociedade.

Gostaria imenso de obter o vosso feedback sobre este assunto.

*'s

5 comentários:

au revoir Camille. disse...

Estou perfeitamente de acordo em tudo o que disseste. Será que isso que a Rachel disse sobre a Marianne não é uma estratégia para gerar discussão e chamar a atenção para o programa? É que só me passa essa ideia na cabeça, porque a modelo é completamente esquelética.

Miuccia disse...

Acho que não, porque todos os fotógrafos diziam o mesmo :\

Maria disse...

Pois eu não vejo o programa mas pelo que li não deixas de ter razão. Digam o que disserem continua-se a ver modelos esqueléticas (e algumas mesmo a morrer ou perto disso) nas passerelles. O que é lindíssimo. Que não adora ver um monte de ossos a andar como se se fosse desmontar?
Para mim o mais importante ainda é a proporcionalidade. Quando isso falha não há salvação. *

In Vogue disse...

Eu via o programa e, apesar de concordar com algumas coisas que referiste, não posso também deixar de dizer que, na minha opinião, a Jen nunca será uma supermodelo. Ela tem uma cara lindíssima, é muito fotogénica e tem personalidade. Como modelo fotográfica e de produtos de beleza acho que está perfeita mas como modelo de desfiles não tem o perfil. Quando ela aparecia a desfilar no programa simplesmemnte não tinha o que é preciso. Eu não estou a defender modelos esqueléticas como a Marianne, mas sim um meio termo, como por exemplo a Sennait (concorrente do mesmo programa). Essa sim, tinha um corpo elegante, com curvas e sem ser demasiado magra. E também acho que não tem qualquer comparação o corpo de uma Cindy Crawford com o da Jen: basta olhar para as duas a desfilar.

:)

Avram Garrison disse...

Entrando de socapa, só tenho a dizer que a da direita até me deixou enjoado..